Header Ads

  • Breaking News

    Atentado: Estado Islâmico reivindica ataque que fez 13 mortos em Barcelona



        Uma carrinha atropelou várias pessoas na Rambla de Caneletes, em Barcelona. Há 13 vítimas mortais e dois suspeitos do ataque foram detidos. Um homem foi abatido pela polícia.

       As vítimas do atentado terrorista de quinta-feira em Barcelona, que provocou 13 mortos e uma centena de feridos, são de, pelo menos, 18 nacionalidades diferentes, indicaram os serviços de Proteção Civil.

       Na mais recente informação das autoridades, citada pela agência France Press (AFP), as vítimas são nacionais da França, Alemanha, Espanha, Holanda, Argentina, Venezuela, Bélgica, Austrália, Hungria, Peru, Irlanda, Grécia, Cuba, Macedónia, China, Itália, Roménia e Argélia.

       Onde ocorreu o ataque?

    O atropelamento ocorreu nas imediações da praça Catalunha, em La Rambla, em Barcelona, na Espanha. O jornal local "La Vanguardia" diz que o veículo atingiu vítimas ao longo de 600 metros da via (mapa abaixo).

       Qual carro foi utilizado no ataque?

    A polícia investiga o uso de duas vans. Uma delas foi usada de fato no atropelamento em La Rambla, enquanto um segundo veículo do tipo foi localizado na cidade de Vic, a cerca de 60 km ao norte de Barcelona.

       Quantos suspeitos estariam envolvidos?
    Testemunhas relataram à imprensa local ter visto pelo menos duas pessoas na van envolvida no atropelamento. Uma rádio local afirma que, na van, foi achado o passaporte de um cidadão espanhol morador de Melilla, cidade autônoma espanhola que fica na costa mediterrânea da África.
    Dois suspeitos foram presos. Segundo a imprensa local, outro suspeito morreu em uma troca de tiros.

       Quantos morreram e quantos ficaram feridos?

    O governo de Barcelona informou que há 13 mortos e 100 pessoas ficaram feridas, sendo 15 feridos graves, 23 menos graves e 42 feridos leves. Há feridos de diferentes nacionalidades.

       Algum suspeito foi detido?

    A polícia da Catalunha confirmou que prendeu dois homens, um deles é espanhol nascido em Melilla e outro é marroquino, mas não são os condutores da van. Um dos homens chegou a ser identificado como Driss Oukabir, mas há dúvidas sobre se este era de fato o nome de um dos terroristas. Um terceiro suspeito morreu em uma troca de tiros com a polícia. O motorista está desaparecido.

    Post Top Ad

    Post Bottom Ad